imagem Alimentando-se contra as lesões

Por Nutridocinha (Maria Fernanda Pacheco)

 

No que diz respeito ao diabetes, uma coisa é certa: fazer qualquer tipo de esporte ou exercício físico é essencial para um bom controle glicêmico, para a prevenção de doenças, termos mais saúde etc.

running-573762_1280
Atividades físicas ajudam no controle do diabetes e uma boa alimentação pode prevenir lesões. Imagem: Pixabay

 

Para praticantes de atividades físicas, os riscos de lesões são realidades que batem à porta ao menor descuido. Por essa razão, é importante preveni-las.

Além dos cuidados de se utilizar roupas, calçados, equipamentos adequados e ter orientação de um educador físico de confiança, a nutrição também pode ajudar a reduzir os riscos de lesões.

A primeira preocupação para prevenir o aparecimento de problemas que possam nos incomodar durante a prática, é evitar o risco de hipoglicemias.

Outro ponto bem importante é o intestino: ele deve estar funcionando bem para que a gente absorva e sintetize os nutrientes de forma adequada.

No que diz respeito aos alimentos que ingerimos diariamente, alguns deles podem reduzir o risco de lesões, por conterem proteínas (importante para a construção e fortalecimento muscular), outros são fontes de nutrientes que induzem a produção de colágeno no nosso corpo, além dos que fornecem cálcio, importante para os ossos.

Pensando nos benefícios de uma boa alimentação para evitarmos imprevistos que possam nos deixar sem nossas atividades por algum tempo, exemplifico abaixo alguns dos alimentos que nos auxiliam:

Proteína vegetal: grão de bico, lentilha, ervilha, feijão branco, feijão preto, vermelho, roxo, rosa, azuki, soja (a última não recomendo por conter substâncias antinutricionais e por poder alterar nossos hormonios).

fish-1065701_1280
Peixe: proteína e colágeno Imagem:Pixabay

 

Proteína animal e que também podem ser boas fontes de colágeno: carne bovina, suína, aves, peixes (ótima opção por conter gorduras boas, proteína de alta absorção e boa quantidade de colageno) e ovos.

Falar diretamente sobre colágeno pode tornar-se um assunto extenso, pois existem variados tipos e cada um age de uma forma no organismo, cada qual na sua função. Como estamos falando sobre alimentos protetores de lesões, vamos a alguns bem interessantes:

Os que contribuem com o colágeno direto são: gelatina, tutano, ágar-ágar, algas marinhas, tutano de boi, a maioria dos peixes, cartilagens (aves) etc.

Já com os indutores de colágeno, devemos considerar que este é formado por glicina, prolina e lisina (aminoácidos). No entanto, para que haja a formação propriamente dita do colágeno é necessário o ascorbato, ferro, glutamina e arginina, junto a uma dieta balanceada.

Portanto, além dos alimentos citados acima, um plano alimentar que previna lesões, deve considerar a utilização de fontes de:

Lisina, prolina e glicina: para obter essas proteínas, pode-se adicionar na alimentação a gelatina sem sabor preparada com suco natural, mas é muito importante frisar que a gelatina a ser utilizada é a sem sabor, pela ausência de corantes e edulcorantes artificiais, que são substâncias que desgastam nutrientes do organismo.

Vitamina C: esse nutriente é encontrado em abundância nas frutas ácidas como laranja, limão e acerola. Também está presente na goiaba, tomate, kiwi, abacaxi, morango, salsa e pimentão.

Cobre: frutos do mar, grãos integrais, feijões, nozes e batatas são boas fontes de cobre. Outras fontes importantes são as folhas verdes escuras, os frutos secos (ameixa, damasco e figo secos), o cacau e a levedura.

Zinco: presente em alimentos ricos em proteínas como carnes magras, frango, peixe, amendoim, leite e derivados, leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão de bico), nozes e castanhas.

Manganês: encontrados no abacaxi, em oleaginosas (amendoim, castanhas, nozes), aveia, arroz integral, farinha de trigo integral, espinafre, batata doce, chá preto e chá verde (natural, não aqueles em pó).

Silício: mineral encontrado na aveia, salsa, nabo, avelã e feijão.

Desta forma, podemos observar que uma boa fonte de colágeno pode estar em vários alimentos e reforçamos a importância do consumo variado destes para não entrarmos na monotonia alimentar, comendo sempre as mesmas coisas.

Ressaltamos aos que utilizam suplementação, que deve-se consumir 10mg apenas. Menos ou mais do que essa dosagem, não obtemos bons resultados. A forma de melhor absorção, nesta hipótese específica é através do colágeno hidrolisado.

Os que já apresentam alguma lesão em nervos, tendões ou órgãos específicos, devem procurar auxílio de um profissional para orientações mais individualizadas.

Um forte abraço, boas glicemias, e até a próxima!

LOGO-NUTRIDOCINHA-PRINCIPAL-SEMFUNDO-EMAIL

Foto Maria Fernanda Pacheco
MARIA FERNANDA PACHECO – Nutricionista clínica CRN 10 4064, Educadora em diabetes (SBD, ADJ, IDF), convive com diabetes tipo 1 desde 06/1993. Amante de esportes, dança, capoeira, yoga e atualmente a corrida tem sido a grande paixão. Tem o diabetes como grande inspiração para tudo na sua vida.

 

 

Logo DEN preta 2b

DIABETES, ESPORTE & NATUREZA © Todos os direitos reservados

http://www.facebook.com/diabetesesporteenatureza

http://www.facebook.com/groups/diabetesesporteenatureza

http://www.youtube.com/channel/UCFbpRwQC1m8HXrwOeFk504g

Jornalista responsável: Daniel Ramalho

Contato: diabetesesporteenatureza@gmail.com

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s