imagem O DIABETES MUDANDO O FUTURO

Você acredita que pode mudar o seu futuro com o diabetes com simples atitudes e mudanças de pensamento?

Quando recebemos o diagnóstico de diabetes, muitas cenas horríveis passam a rondar nossas cabeças. O medo de sofrer acaba nos fazendo sofrer por antecipação, mas esse surto de ansiedade não vem do nada: cansamos de escutar e de ver várias matérias, artigos, livros e comentários de várias pessoas que reduzem a convivência com o diabetes a tal sofrimento, à certeza de se ter complicações tenebrosas, a um infantil pensamento de que toda pessoa com diabetes é rebelde e não pode, de jeito nenhum, comer doces.

Pois o diagnóstico vai ficando para trás, vamos aprendendo através da convivência com a disfunção que podemos comer o que quisermos, basta saber como e quando. Nesse tempo vamos aprendendo a evitar tais complicações e que a rebeldia não pode passar de uma fase. Bom… Recebemos as informações, mas repito as palavras de Lao Tsé que utilizei em outro post há pouco tempo: “Saber e não fazer é ainda não saber”. É justamente nesse ponto que muitas vezes nos atrapalhamos.

Somos humanos, imperfeitos por natureza e posso dizer que essa é uma das coisas mais fascinantes que há na humanidade. Se fôssemos perfeitinhos, seríamos todos iguais e 90% da graça de viver se perderia no tédio e na mesmice.

A questão é que para tudo temos o lado positivo e o negativo. E nesse caso, sermos perfeitinhos seria sinônimo de bom controle glicêmico. Seria uma maravilha, não é? Mas isso nunca irá acontecer, porque a perfeição não existe ou, pelo menos, é diferente para mim ou para você, tornando-se aí, já, imperfeita… Mas calma! Não quero dar um nó em sua cabeça. Estou apenas pensando em quando foi que mudei meu futuro. Sim, mudei! Mudo! Todos os dias!

Ao acordar, tomamos decisões que, ainda que não notemos, perdurarão por toda a nossa vida: decidir se levantar para trabalhar é investir em obter o dinheiro para comprar nossa alimentação diária, é levar os filhos ao colégio para que um dia se tornem trabalhadores instruídos, é rever e alimentar amizades do ambiente de trabalho… Enfim, decidir se levantar da cama evita a fome, a ignorância dos filhos e a solidão. Tem muito mais, mas vamos ficar nessas três coisas por enquanto, pois o que vem a seguir é muito mais complexo.

Há nove anos tive uma oportunidade de mudar radicalmente meu futuro. O mais interessante é que esse momento surgiu exatamente um dia depois de minha vida ter recebido uma sacudida igualmente radical: o diagnóstico do diabetes.

Aquele dia seguinte era o dia seguinte mais estranho de minha vida. A sensação era a de uma tremenda ressaca, como se a vida houvesse tomado um porre de respeito, com direito a choradinha emocionada no fim da noite… Era como se escutasse, como um mantra eterno, a frase “a vida te odeia”. Sim, minha negatividade – e todos nós a temos ao menos um pouco – ficou à flor da pele.

Veio então, o momento da decisão! (!!!!!!!!!!!!) Não queria viver com a sombra das imagens horrorosas que costumam tentar “educar” a quem tem diabetes perseguindo meu sono. Não queria ter que aceitar que qualquer pessoa me convencesse que tinha uma receitinha milagrosa para curar diabetes ou controlar glicemia. Não queria me sentir menos do que ninguém.

Queria viver! Queria sorrir! Queria crescer! Decidido!

A partir de então passei a colher muito mais alegrias do que antes, a batalhar por meus sonhos com muito mais afinco e a olhar as pessoas no fundo dos olhos e com muito mais segurança. O mundo teria que me engolir e está engolindo até hoje, queira ou não, com atividades físicas, dieta, insulina, cuidados e tudo a que tenho diteito. Hahaha.

Aquela minha decisão de viver e ser feliz foi o que me fez aguentar um divórcio que veio menos de um mês após o diagnóstico, as decepções com as pessoas, os problemas e dificuldades da rotina com o diabetes, enfim, aquela decisão está em meu coração até hoje e se transformou em um projeto de vida: ser o cara mais feliz que a vida me permitir e inspirar a quantos puder através do meu blog de DIABETES ESPORTE & NATUREZA ou pessoalmente.

Nove anos depois, o que mais posso afirmar sobre a vida é: precisamos deixar de dar ênfase ao que nos acontece de negativo e valorizar as coisas boas qie nos acontecem todos os dias!

Chega de lamento! Viva a vida! Não fique fazendo de suas lamentações reais, piadas para ficar repetindo a todos como se houvesse alguma graça. Aquele que sorri de suas lamentações disfarçadas de gracinhas, sorri porque fica feliz por pensar que tem uma vida melhor que a sua. Viver de cara amarrada também não faz bem a ninguém e ainda afasta os outros… Então, invista no sorriso sincero! Não transforme seu desabafo corriqueiro e saudável em um lamento diário, repetitivo, cansativo e frustrante.

Vivo até aqui meus 9 anos com o diabetes. VIVO, disse. Espero poder viver até os 90, se possível, com a mesma alegria que carrego no coração. Que venham as tristezas, os traumas, as dificuldades! Sim, venham! Não gosto delas, mas são grandes professoras e logo assim que as supero e se vão, meu coração é tomado por uma imensa felicidade e satisfação.

Então, vale ou não vale a pena tomar uma boa decisão?

Pense, reflita, desmanche o bico, abra os olhos e viva! 

Decida ser feliz!

Grande abraço,

DANIEL RAMALHO

DIABETES ESPORTE & NATUREZA


Assinatura Blog jun2017


VEM AÍ

Diabeticoach Morning squared

BEM-ESTAR, DESENVOLVIMENTO PESSOAL E RESILIÊNCIA NO TRATAMENTO DO DIABETES!

AGUARDEM!


REVISTA ELETRÔNICA

20023774_1869537270034163_1237737736173072690_o

Clique na imagem e acesse o nosso número 3.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s