imagem 1º FÓRUM OBSERVATÓRIO DA SAÚDE RJ

Por Daniel Ramalho

20160927_094301

No dia 27 de setembro, participei do 1º Fórum Observatório da Saúde que reuniu vários médicos, educadores, pesquisadores e comunicadores para discutir o papel dos meios de comunicação na promoção da saúde. Com a presença dos debatedores Dr. Luiz Roberto Londres do Instituto de Medicina e Cidadania, Dr. Newton Richa da UFRJ, o Jornalista Ricardo Machado da RM Assessoria de Comunicação e Joël Keravec, diretor executivo da DNDi América Latina,

20160927_084617
Com Ana Maria Batista da Adifat e a jornalista Sheila Vasconcellos esperando o início do evento

além da mediação de Alice Selles da Universidade Castelo Branco, o evento transcorreu de forma a privilegiar a discussão de uma necessidade urgente de se abordar o tema saúde com mais profundidade e frequência na mídia e na própria comunicação dos órgãos da saúde pública: “Há uma abordagem superficial sobre o tema e não se busca a solução para as políticas públicas de saúde”, comentou Londres.

Richa defendeu a ideia de uma “alfabetização em saúde” que seriam políticas que ajudem e ensinem o cidadão a tomar as decisões corretas para a sua própria saúde: “Precisa-se trabalhar no risco, não apenas no tratamento”, concluiu.

“Muitos médicos devem sair da postura de detentores do saber e abrir os olhos para o que está acontecendo nas redes sociais com mães informando pacientes, jornalistas se tornando blogueiros”, afirmou Machado, assumindo também que a mídia não sabe que espaço dar à saúde e que a discussão do Fórum é essencial para “puxarem o assunto com a imprensa”.

Sobre o papel das farmacêuticas neste processo, Joël Keravec considerou que não se pode demonizar a indústria, mas encontrar uma forma para que ela trabalhe junto com o cidadão e com os sistemas público e privado de saúde.

Fiquei muito satisfeito com as discussões deste fórum, pois vi pessoas realmente interessadas em promover a discussão sobre políticas de saúde mais voltadas para a orientação do cidadão, com um atendimento mais humanizado, sem o abismo tão grande que encontra-se, não raro, na relação médico/paciente.

Só fiquei triste por não ter entrevistado o doutor Márcio Meirelles, fundador do Observatório da Saúde devido à pressa com que saí. Deixamos para a próxima…

Grande abraço,

DANIEL RAMALHO

DIABETES ESPORTE & NATUREZA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s